As pessoas dizem que lidar com riscos traz recompensas potenciais. Embora, em certo sentido, isso seja verdade, isso não implica que não haja necessidade de as empresas conduzirem um gerenciamento de risco adequado.

Sempre haverá circunstâncias imprevistas e riscos para a empresa, mas isso pode levar a danos e perdas específicos se não for mitigado. Por isso é importante definir, avaliar e analisar os riscos antes que eles se concretizem.

Hoje, há uma demanda crescente para que as empresas construam planos de avaliação de risco que as ajudem a desenvolver métodos de mitigação de risco para a conclusão tranquila do projeto.

É aqui que a compreensão da matriz de avaliação de risco pode ajudar, incluindo o que é e por que é importante na inovação.

O que é uma matriz de avaliação de risco?

Uma matriz de risco também é conhecida como matriz de probabilidade ou matriz de impacto.

Esta é uma ferramenta útil para avaliação de risco, uma vez que se concentra na probabilidade de perigos prováveis. Uma matriz de avaliação de risco pode orientá-lo no cálculo rápido do risco do projeto.

Entendendo a matriz de avaliação de riscos: o que é e por que é importante na inovação<span class="wtr-time-wrap after-title"><span class="wtr-time-number">14</span> min de leitura</span>

Ele faz isso identificando possíveis problemas e pesando as possíveis consequências. Isso simplifica o reconhecimento e a priorização de problemas.

Além disso, como seriam necessários esforços para manter um projeto dentro do cronograma, uma matriz de risco é fundamental para exibir de forma vívida os riscos relacionados a um empreendimento de inovação, permitindo que as empresas desenvolvam uma estratégia de mitigação e medidas de resposta a riscos.

Minimiza significativamente a probabilidade de riscos para aumentar os resultados do projeto.

Como funciona a matriz de avaliação de risco?

A matriz de risco é construída em torno de dois elementos complementares:

  1. A possibilidade do risco ocorrer
  2. O possível impacto da ocorrência do risco no negócio

Em outras palavras, é uma ferramenta que permite visualizar a probabilidade versus a gravidade do perigo potencial.

Os riscos são classificados como altos, moderados ou baixos com base em sua probabilidade e gravidade.

Em essência, ele fornece uma imagem realista de todos os perigos que sua empresa enfrenta, permitindo que você analise seus efeitos e desenvolva um plano abrangente de gerenciamento de riscos.

Por que a matriz de avaliação de risco é importante?

A matriz de risco é importante para a inovação por três razões principais:

1. Identificando riscos e possíveis impactos

Os riscos podem existir e ocorrer novamente, como especialistas em auditoria, segurança e regulamentação estão cientes.

A matriz de avaliação de risco permite identificar determinadas categorias de risco, bem como sua probabilidade e gravidade, o que permite manter uma perspectiva em tempo real do cenário dinâmico de risco.

Mesmo que alguns riscos sejam imprevisíveis, as empresas podem descobrir partes significativas da exposição atualizando seus procedimentos de gerenciamento de riscos corporativos.

As empresas podem preservar a sustentabilidade de longo prazo em um ambiente de risco extremamente mutável e complexo, procurando e monitorando indicadores avançados de cautela ou acionando ocorrências que sugiram que algo está errado.

Ferramentas estratégicas de avaliação de risco, como a matriz de risco, também ajudam as empresas a identificar tendências de risco – riscos que devem se repetir e, portanto, exigem uma abordagem de mitigação ano a ano.

2. Priorizando riscos com base na gravidade

Não importa a que indústria você pertença, os riscos vêm em graus variados e resultam em diversas gravidades de consequências. Uma matriz de risco permite definir os riscos mais sérios que sua empresa encontrará.

Obter uma compreensão completa do cenário de risco moderno é essencial para evitar perdas potenciais.

Todas as organizações devem aceitar uma certa quantidade de risco para prosperar, mas ameaças calibradas com base em uma avaliação de risco abrangente podem beneficiar as empresas no gerenciamento de riscos de uma maneira que as ajude a atingir suas metas.

Em algum momento, você pode pensar em dedicar recursos a todos os riscos comerciais em potencial.

No entanto, algumas preocupações técnicas devem ser priorizadas acima de outras, como danos substanciais à imagem da marca devido a violações de privacidade ou um aumento exorbitante nos gastos operacionais devido a desastres catastróficos.

3. Gerenciando riscos estrategicamente

Como mencionado há algum tempo, os riscos carregam diferentes pesos e consequências. A matriz de avaliação de risco ajuda os profissionais a projetar uma abordagem personalizada para lidar com ocorrências de ameaças excessivas, abordando os problemas mais imediatos.

Concentrar seus esforços e recursos nos maiores perigos melhorará toda a sua estratégia de negócios, porque esses riscos têm a maior influência, o que pode levar à maioria dos déficits.

Um atraso momentâneo no processo do projeto, por exemplo, teria pouco impacto do ponto de vista do gerenciamento do projeto se a margem de manobra adequada fosse projetada desde o estágio inicial do desenvolvimento do projeto.

Uma preocupação financeira que eleva consideravelmente o custo do projeto, por outro lado, teria um efeito significativo e exigiria uma estrutura de gestão específica.

No final, os riscos são inevitáveis. Mas o planejamento cuidadoso e a preparação para enfrentar riscos e problemas potenciais aumentarão o sucesso de um projeto. O planejamento de riscos e ameaças potenciais fica muito mais simples com o auxílio da matriz de riscos.

Como fazer uma matriz de avaliação de risco

Veja como fazer uma matriz de avaliação de risco:

1. Defina os riscos que acompanham o projeto

O primeiro passo para usar a gestão de riscos é definir e identificar os riscos relacionados com o seu projeto de inovação. Os detalhes intrincados do seu iniciativa de inovação deve indicar uma tentativa imediata e preventiva de reduzir perdas e outras formas de problemas.

Anote todos os desafios e incertezas potenciais que você pode e faça isso com sua equipe para adquirir uma variedade de pontos de vista.

Apresente todas as situações possíveis junto com a equipe do projeto para reconhecer situações de risco e outros cenários de negócios incertos que podem colocar seus projetos e outros programas de inovação em apuros.

Você também pode optar por criar diretrizes, procedimentos e até protocolos com base em experiências anteriores de projetos para detecção e gerenciamento de riscos. Concentre-se principalmente na detecção de possíveis perigos relacionados a cada novo projeto.

2. Analise os perigos e categorize-os

Devido ao aumento da escala e da diversidade dos riscos de negócios, é fundamental que você estabeleça uma compreensão completa de todo o ambiente de risco.

Depois de identificar todos os riscos que acompanham um projeto específico, discuta com as partes relevantes e avalie todos os possíveis problemas que você descobriu na primeira etapa. Considere em qual das seguintes categorias os riscos da sua lista se encaixam.

  • Operacional. O potencial de perdas geradas por procedimentos, normas, tecnologias ou desenvolvimentos errôneos ou defeituosos que prejudiquem as atividades corporativas é denominado risco operacional. Erros humanos, operações ilegais como peculato, furto e outras ocorrências físicas e estruturais são casos de variáveis que podem contribuir para a ocorrência do risco operacional.
  • Financeiro. O risco de perder fundos e outros recursos financeiros em um empreendimento comercial é chamado de risco financeiro. Risco de crédito, risco de liquidez e risco operacional são alguns dos perigos financeiros mais prevalentes e diversos. O risco financeiro é uma espécie de perigo que pode eventualmente levar à perda de capital para aqueles que estão expostos a ele.
  • Externo. Riscos externos são frequentemente ocorrências econômicas que acontecem além do ambiente da empresa. As atividades externas que criam riscos externos não podem ser reguladas ou previstas com grande precisão. No entanto, a resposta da empresa às ameaças externas poderia ser.
  • Estratégico. O risco estratégico refere-se às ameaças que uma empresa pode encontrar como resultado de más escolhas econômicas. O risco estratégico é frequentemente um aspecto crucial no estabelecimento do valor de uma empresa, especialmente se a organização sofrer uma queda rápida em um breve período.

Comece concentrando-se nos maiores riscos relacionados aos projetos e atividades da empresa. Estreite sua atenção para atividades específicas dentro dessas áreas, incluindo liderança de fornecedores.

Você precisará avaliar os possíveis impactos causados pelos riscos que ameaçam a empresa para elaborar métodos que possam mitigar seus efeitos. Discuta com os stakeholders da organização e apresente a eles análises de informações genuínas.

É fundamental estudar extensivamente todos os componentes relacionados a esses problemas, bem como sua probabilidade de recorrência, a fim de elaborar um plano que seja eficaz para lidar com eles.

Em última análise, todo líder de projeto deve usar um método personalizado e distinto para analisar os riscos, razão pela qual cada elemento de risco é investigado para estabelecer um plano de resolução de risco.

3. Avaliar e medir os impactos dos riscos

Nesta etapa, você deve estudar e avaliar os efeitos dos perigos que descobriu nas duas etapas anteriores da criação do modelo de avaliação de risco. Então, você deve decidir se o efeito do risco é muito pequeno ou crítico para o seu projeto.

Para descobrir isso, avalie e meça os impactos dos riscos usando as duas matrizes primárias na matriz de avaliação de risco – gravidade e probabilidade.

Gravidade

A gravidade do risco está relacionada à quantidade de dano ou dano que ele pode produzir, que normalmente é classificado usando uma escala de quatro pontos, como a abaixo.

  • 4 – Fatal. Ambientes e cenários de trabalho podem levar a erros e possíveis dificuldades que resultam em situações graves como morte ou destruição significativa da rede e perdas comerciais. Classificar o risco quatro significa que é necessário interromper imediatamente o projeto de inovação do negócio.
  • 3 – Grave. Os riscos que recebem três no processo de avaliação têm o potencial de causar acidentes graves, doenças e danos substanciais à rede, exigindo ações corretivas rápidas.
  • 2 – Inconsequente. Riscos com uma classificação de dois podem ser combatidos ou regulados sem causar ferimentos graves, doenças ou danos substanciais ao sistema.
  • 1- Insignificante. Finalmente, os riscos classificados como um resultam em doença, lesão ou prejuízo geral zero ou muito mínimo, a ponto de serem insignificantes.

Probabilidade

A probabilidade indica a possibilidade de um risco acontecer. Este ponto da matriz é frequentemente classificado em uma escala de cinco pontos:

  • 5 – Recorrente. Espera-se que o risco ocorra com frequência ao longo da existência do projeto.
  • 4 – Provável. O risco ocorrerá várias vezes ao longo da vida do projeto.
  • 3 – Ocasional. É provável que o risco ocorra apenas em algum ponto da existência do projeto.
  • 2- Raramente. O risco é improvável de acontecer. Mas possivelmente pode ocorrer na duração do projeto.
  • 1 – Improvável. O risco é tão improvável, que se presume que pode não ocorrer.

Avaliar e mensurar os impactos dos riscos auxiliaria na redução dos riscos e no estabelecimento de um caminho definido para a conclusão do projeto conforme planejado. Dessa forma, todos os possíveis riscos que acompanham um projeto são minuciosamente estudados e preparados pela empresa.

4. Compare e priorize

Agora, é hora de comparar e priorizar os riscos com base nas informações coletadas nas etapas anteriores.

Você pode usar uma escala predefinida. Ao fazer isso, multiplique as pontuações de gravidade e probabilidade que você fez na quarta etapa.

Normalmente, as classificações que acompanham a escala dependem da organização, mas geralmente você pode rotulá-la com o suporte da seguinte forma:

  • Extremo. Riscos que pontuaram dez ou mais (n≥10)
  • Elevado. Riscos que caíram entre oito e nove (8-9)
  • Moderado. Riscos que tiveram uma classificação geral de quatro a seis (4-6)
  • Suave. Riscos que pontuaram de um a três (1-3)

5. Insira os dados na matriz

Agora que você tem tudo o que precisa, é hora de plotar todas essas informações na matriz. Você também pode consultar a próxima seção deste artigo para saber mais.

Como usar a matriz de avaliação de risco

Usar a matriz é bastante simples. Você só precisa se lembrar de duas coisas – cor e posicionamento.

1. Cor

Claro, você pode brincar com as cores que você gosta, desde que pareçam coesas com as fontes que você usa.

Mas a maioria das matrizes de avaliação de risco usa quatro cores distintas – vermelho, amarelo, verde-amarelo e verde-escuro.

  • Vermelho: Riscos extremos
  • Amarelo: Riscos elevados
  • Amarelo verde: Riscos moderados
  • Verde escuro: Riscos leves

2. Colocação

A matriz de avaliação de risco coloca a probabilidade no eixo y, enquanto a gravidade dos riscos é colocada no eixo x. Esses dois elementos foram criados para retratar a verdadeira natureza dos riscos presentes nos projetos.

Além disso, a probabilidade é representada graficamente e pode ser dada em porcentagem, enquanto a gravidade é indicada em termos de impacto provável.

Enquanto isso, os riscos são colocados em slots de matriz adequados, conhecidos como “células”, e seu papel é exibir a probabilidade do resultado do risco.

Gerencie os riscos de forma eficaz

Os riscos são inevitáveis, mas não é algo que você não possa lidar. Planejar estratégias de mitigação sempre provou ser benéfico em caso de eventos inesperados.

Os planos de contingência sempre equiparão melhor sua equipe, portanto, qualquer atividade de mitigação de risco deve ser bem definida, específica e mensurável.

Além disso, é fundamental entender que uma matriz de risco é apenas uma ferramenta, não uma solução completa para suas necessidades.

Os dados encontrados na matriz de risco podem fornecer uma abordagem convincente para mostrar a exposição ao risco da empresa e a quantidade de trabalho necessária para mitigá-lo.

No entanto, sempre se resumirá às etapas que você decidir fazer depois de revisar a saída da matriz. Utilize as informações que você coletou e faça um brainstorming com sua equipe sobre como gerenciar os riscos do projeto de forma eficaz.

Aprenda os segredos do desenvolvimento de uma organização inovadora hoje. Baixe nosso e-book de inovação e descubra o que é preciso para transformar sua organização em um mecanismo de inovação eficaz.