Toda empresa enfrenta riscos, e esses riscos podem vir de várias fontes. Muitos desses riscos estão além do controle das empresas, mas há medidas que as empresas podem tomar para mitigar esses riscos.

Uma ferramenta que as empresas podem usar para mitigar riscos é a análise de risco de inovação. Neste artigo, discutiremos o que é análise de risco e como criar a sua própria. Vamos começar.

O que é análise de risco?

A análise de risco é a processo de identificar e avaliar o riscos potenciais às operações de negócios de uma organização, estabilidade financeira e reputação. É uma ferramenta útil para os tomadores de decisão usarem quando:

  • Identificando e quantificando riscos potenciais para tomar decisões informadas sobre onde alocar recursos adequadamente. Ao compreender os riscos potenciais e seus possíveis impactos no negócio, as organizações podem desenvolver estratégias para evitar ou reduzir os riscos a níveis aceitáveis.
  • Considerando novas iniciativas ou projetos. Ao iniciar ou expandir um negócio, é importante que empreendedores como você considerem todos os riscos potenciais antes de tomar qualquer decisão. A análise de risco pode ajudá-lo a fazer isso examinando todos os riscos potenciais associados à realização de determinadas iniciativas ou projetos para que você evite tomar decisões que possam comprometer o futuro de seus negócios.
  • Antecipando incidentes para ajudar a planejar e responder a eles de forma eficaz. Conhecer os riscos que podem afetar o negócio pode ajudar as organizações a se prepararem melhor para lidar com eles caso ocorram posteriormente.
  • Planejando como mitigar riscos potenciais para o futuro. Ter uma compreensão clara dos riscos que podem impactar os negócios pode ajudá-lo a desenvolver os planos e estratégias corretos para reduzir ou eliminar esses riscos completamente. Há uma variedade de estratégias de mitigação de risco, incluindo seguros, terceirização e diversificação. E para saber que tipo de estratégia implementar, primeiro você precisa ter uma ideia dos riscos que está enfrentando.
  • Planejando planos de contingência. No caso de ocorrer um incidente, é importante ter um plano de contingência para que você possa responder a ele de forma rápida e eficaz. Dessa forma, se ocorrer um incidente, você estará totalmente preparado para enfrentá-lo e tomará as medidas adequadas para minimizar seus impactos em seus negócios.

Portanto, esse processo é um componente crítico de qualquer plano de continuidade de negócios ou recuperação de desastres.

Por que você precisa de análise de risco em inovação?

Para implementar as melhores ideias

Na maioria das vezes, as ideias que você recebe parecem interessantes, mas muitas vezes não são diretamente as melhores ideias a serem implementadas. Em outras palavras, eles podem ter alguns riscos associados a eles. Assim, para saber se vale a pena perseguir uma ideia, você realiza uma análise de risco.

Funil de inovação vs pipeline de inovação: qual é a diferença?

Ao fazer isso, você deve ter uma compreensão clara de quais possíveis problemas podem ocorrer, quais soluções são melhores para resolvê-los e como você pode implementá-los da melhor maneira possível.

Além disso, as ideias que você obtém durante a ideação devem ser pontuadas, não apenas com base em seus aspectos positivos ou nos benefícios que trazem, mas com todos os lados negativos considerados.

Isso permite que você seja mais objetivo ao decidir quais ideias prosseguir para evitar o desperdício de tempo e recursos em ideias de baixa qualidade.

Para aumentar a conscientização sobre o risco

A inovação é muitas vezes sobre assumir riscos. No entanto, nem todos os riscos valem a pena e alguns podem até ser perigosos para o seu negócio.

Por exemplo, se você está considerando uma nova iniciativa que pode comprometer o futuro do seu negócio, provavelmente não vale a pena persegui-la.

Por outro lado, outros riscos podem não valer a pena porque são muito caros ou demorados, e enfrentar eles pode esgotar seus recursos sem qualquer garantia de sucesso.

construir medida aprender

É importante pesar os riscos e benefícios de qualquer decisão antes de tomar uma decisão final. Ao fazer uma análise de risco, você pode tomar decisões mais informadas sobre quais riscos valem a pena e quais não são.

Além disso, há sempre milhares de riscos para analisar e levar a sério. Nosso conselho é se concentrar nos riscos mais importantes dos quais você precisa estar ciente. Isso é para fins comerciais gerais combinados com a cultura de sua organização.

Por exemplo, quando sua cultura de inovação é oportunista e muitas ideias não chegam à linha de chegada, certifique-se de incluir algumas boas pontuações de análise de risco para que você possa filtrar (ou orientar as coisas na direção certa) mesmo no início do processo.

Para entender se deve prosseguir ou manter o projeto

Muitas vezes vemos as organizações analisarem os riscos, mas esquecemos de verificar se vale a pena. Os benefícios também devem ser analisados para ver se justificam assumir os riscos.

Por exemplo, se você estiver trabalhando em um novo produto e os riscos forem altos, mas as recompensas potenciais forem ainda maiores, pode valer a pena prosseguir com o projeto.

Como você pode ver, a análise de risco é sempre boa, mas focar duas vezes nos benefícios é melhor. Às vezes, fazer isso é mais difícil, mas no final, é aí que você pode definir o verdadeiro sucesso da inovação.

Quando você se concentra nos benefícios de uma ideia, está analisando os possíveis resultados positivos que podem advir de sua implementação, incluindo:

  • Aumento dos lucros
  • Maior satisfação do cliente, ou
  • Até mesmo um novo produto ou serviço que pode ajudar sua empresa a crescer

Se os riscos associados a uma ideia forem muito altos, provavelmente não vale a pena persegui-la. No entanto, se os benefícios forem significativos o suficiente, pode valer a pena assumir o risco.

Ao fazer uma análise de risco, você pode tomar decisões mais informadas sobre quais riscos valem a pena e quais não são.

A análise de risco é um passo importante na inovação, pois permite pesar os prós e contras de todas as possibilidades antes de tomar uma decisão final. Ao focar nos benefícios de uma ideia, você pode aumentar suas chances de sucesso e evitar o desperdício de tempo e recursos em ideias de baixa qualidade.

A regra prática que usamos é: se os benefícios são o dobro das dores, então você pode iniciar a inovação.

A maioria das inovações atinge o status 50-50. Gaste duas vezes mais com os benefícios e você terá uma melhor compreensão dos casos de negócios que você precisa para colocar essa inovação em andamento. Ainda assim, cuidado, não ignore os riscos, é claro. Sempre faça uma análise de risco adequada.

Para entender quais métodos são necessários para combater os riscos atuais

Quando você compara ideias, realizar uma análise de risco pode ajudá-lo a analisar e agir sobre os riscos.

Como criar uma análise de risco

1. Categorize os níveis de risco

Em primeiro lugar, você precisa determinar as escalas que você pode usar para sua avaliação de risco de segurança. Você usará essas escalas para avaliar os riscos e a gravidade do impacto em seus negócios.

A escala mais comum utilizada para este fim é de um a cinco, sendo um o risco mais baixo e cinco o risco mais alto.

Você também deve identificar quais aspectos você pode considerar ao rotular um risco como baixo, médio ou alto. Você precisa definir certos critérios para cada categoria de risco. Por exemplo, você pode classificar o risco como baixo se não for provável que aconteça ou se o impacto não for significativo.

Um risco pode ser classificado como médio se tiver alguma probabilidade de acontecer e o impacto não for grave. E, por último, os riscos podem ser classificados como altos se for muito provável que aconteçam e o impacto possa afetar drasticamente seus negócios.

2. Liste seus ativos disponíveis

Quando você fala sobre ativos neste contexto, você deve considerar os recursos que possui relacionados à TI em sua organização. Isso pode incluir hardware, como laptops e dispositivos móveis que seus funcionários usam.

Também pode abranger software, como os diferentes aplicativos e programas que sua equipe utiliza diariamente. Além disso, seus ativos também incluem dados, que podem ser internos, como registros de funcionários, e externos, como informações de clientes.

Você precisa ter uma compreensão clara de todos os ativos que possui para poder identificar adequadamente quais são mais vulneráveis a determinados riscos.

Além disso, certifique-se de incluir colunas no levantamento de seus ativos disponíveis. Essas colunas devem incluir o nome e a descrição do ativo, sua localização e quem é responsável por ele.

3. Liste suas ameaças e vulnerabilidades percebidas

Uma ameaça é definida como qualquer coisa que possa prejudicar seu negócio. Isso pode incluir desastres naturais, ataques cibernéticos, sabotagem de funcionários e muito mais.

Enquanto isso, uma vulnerabilidade é uma fraqueza que torna seus ativos suscetíveis a uma ameaça. Essas vulnerabilidades também podem ser as razões pelas quais essas ameaças acontecem em primeiro lugar.

Por exemplo, se você tiver medidas de segurança inadequadas, seus dados ficarão mais vulneráveis a ataques cibernéticos.

Ao entender as ameaças e vulnerabilidades e como elas surgem, você pode entender melhor sua magnitude, bem como a probabilidade de ocorrência e como você pode proteger sua organização delas.

Dessa forma, você pode criar uma análise de risco mais abrangente, pois está ciente dos riscos e das salvaguardas que possui para tomar melhores decisões sobre quais riscos valem a pena.

4. Avalie os riscos

Depois de anotar as ameaças, você pode estimar melhor quais são as possíveis consequências e quão grandes elas seriam se as ameaças ocorressem.

Você pode usar os critérios definidos na primeira etapa para classificar cada ameaça. Por exemplo, se é improvável que um desastre natural aconteça, você pode classificá-lo como de baixo risco. No entanto, se um funcionário sabotar seu sistema, isso seria classificado como um alto risco.

Além disso, você também deve levar em conta o impacto que cada ameaça teria no seu negócio. Por exemplo, se um desastre natural acontecesse, isso teria um alto impacto em seus negócios, pois pode danificar sua infraestrutura física.

Por outro lado, se um funcionário sabotar seu sistema, o impacto não seria tão grave, pois pode ser corrigido rapidamente.

Depois de avaliar os riscos, você pode determinar melhor quais são mais urgentes e requerem mais atenção. Além disso, ao avaliar a probabilidade de ameaças, você pode priorizar melhor e talvez omitir aquelas que são altamente improváveis de acontecer.

Depois de concluir as partes anteriores do modelo, você terá uma ideia melhor de cada ativo e quais riscos estão associados a ele.

Crie uma avaliação de risco usando software de inovação

Depois de reunir todas as informações necessárias, você pode começar a usar o software de inovação para criar uma avaliação de risco que o ajudará a visualizar os dados coletados.

  1. O primeiro passo é identificar todos os riscos relacionados ao seu projeto de inovação, que pode ser feito com brainstorming ou usando uma ferramenta de software.
  2. Então, você precisa priorizar os riscos para poder focar melhor sua atenção naqueles que são mais urgentes. Você pode fazer isso usando uma matriz de risco, que o ajudará a classificar os riscos de acordo com sua probabilidade e impacto.
  3. Depois disso, você precisa criar um plano de mitigação para cada risco da sua lista. Esse plano deve incluir as ações que você tomará para reduzir a probabilidade de ocorrência do risco, bem como as etapas que você tomará para minimizar o impacto se o risco ocorrer.
  4. Por fim, você precisa monitorar os riscos durante todo o projeto de inovação para poder fazer alterações no plano de mitigação, se necessário.

Crie uma avaliação de risco abrangente que o ajudará a reduzir os riscos associados aos seus projetos de inovação hoje. Reserve uma demonstração com Aceitar Missão agora.